sexta-feira, 6 de maio de 2011 | By: Jorge Fenix

exercício com verbos irregulares


Misiones, Argentina Foto: PhilipC







O texto seguinte inclui verbos irregulares de uso freqüente.Sempre é mais fácil lembrar os verbos e como são usados quando vemos seu uso em exemplos. Neste momento apresento esses verbos em presente do indicativo, mas trocando algumas frases em outro momento podererão usá-los para praticar outros tempos. Vendo primeiro a versão em português podem determinar como deve ser dito em espanhol. Se ficar difícil, leia várias vezes as duas versões.



Quando subo ao avião trago comigo, quase como parte de minha bagagem, a esperança de conhecer novos amigos. Já conheço boas pessoas em vários países, com freqüência leio suas mensagens de e-mail, porque mantemos o contato. Quando  desço do avião eu me sinto feliz de me encontrar com prezados colegas.
Planeio com muita antecipação meus destinos. Leio folhetos, peço informação sobre as comidas e os costumes, elejo lugares com praias quando é possível. Em caso contrário, escolho cidades pequenas e tranqüilas.
Às vezes adio um projecto pouco interessante e pego de novo um livro sobre turismo. Abro o livro em qualquer página e à noite eu me deito pensando na paisagem comentada pelo autor e ilustrada por fotografias. Imagino que passeio por essas praias, adequo-me a esse clima e esses costumes. Sinto que meus pulmões se enchem com um ar novo e diferente.
Em meu trabalho desenho planos, construo novos edifícios. Produzo uma favorável impressão em meus clientes. As vezes doo um pouco de meu tempo para dar bons conselhos aos estudantes avançados, os futuros arquitetos, sem esperar em troca mais que a realização pessoal e profissional de cada um deles.
Quando empreendo um novo projeto fixo prazos e preços justos, porque sei o que valho, quer dizer, conheço a importância de meu trabalho.




Cuando subo al avión traigo conmigo, casi como parte de mi equipaje, la esperanza de conocer a nuevos amigos. Ya conozco buenas personas en varios países, con frecuencia leo sus mensajes de e-mail, porque mantenemos el contacto. Cuando  desciendo del avión me siento feliz de encontrarme con apreciados colegas.
Planeo con mucha anticipación mis destinos. Leo folletos, pido información sobre las comidas y las costumbres, elijo lugares con playas cuando es posible. En caso contrario, escojo ciudades pequeñas y tranquilas.
A veces postergo un proyecto poco interesante y agarro de nuevo un libro sobre turismo. Abro el libro en cualquier página y a la noche me acuesto pensando en el paisaje comentado por el autor e ilustrado por fotografías. Imagino que paseo por esas playas, me adecuo a ese clima Y esas costumbres. Siento que mis pulmones se llenan con un aire nuevo y diferente.
En mi trabajo dibujo planos, construyo nuevos edificios. Produzco una favorable impresión en mis clientes. A veces dono un poco de mi tiempo para dar buenos consejos a los estudiantes avanzados, los futuros arquitectos, sin esperar a cambio más que la realización personal y profesional de cada uno de ellos.
Cuando emprendo un nuevo proyecto fijo plazos y precios justos, porque sé lo que valgo, es decir, conozco la importancia de mi trabajo.